12 de novembro de 2009


No último dia 10 de novembro, a operação Choque de Ordem da Prefeitura do Rio de Janeiro atuou na Vila do João, no conjunto de favelas da Maré, no Rio de Janeiro. A operação foi registrada pelo fotógrafo Chapolim, aluno da Escola de Fotógrafos Populares do Observatório de Favelas. Chapolim conta que conversou com as pessoas que tinham suas mercadorias levadas. Abaixo o relato do fotógrafo:


A camelô Jailsa Maria contou que a guarda começou a atuar às dez horas da manhã, sem qualquer aviso anterior. Embora não tenha havido qualquer agressão física, houve muito choro e sofrimento por parte dos comerciantes. Jailsa disse que apenas em seu trailer “oito pessoas trabalhavam, levando pão de cada dia para casa”. Ela ainda pergunta, “e agora? Roubar não dá!”. Jailsa agora está recebendo ajuda de um outro camelô para continuar trabalhando e se sustentado.


O trabalhador Rodrigo Malhador complementa Jailsa: “A violência maior é perder a mercadoria. Nós que somos pobres já não temos nada. Como fica a situação com o que perdemos agora, e o dinheiro que gastamos para comprar as mercadorias?”, reclama e sentencia: “Quero ver fazer isso com os ricos. Se fossem, várias pessoas estariam lá para defendê-los. Aqui não tem ninguém pra ver o que estamos passando”.


O também camelô Bruno Gómez lamenta a falta de condições de conseguir outra forma de trabalho: “eles precisam criar situações para que possamos existir, não adianta vir aqui, quebrar tudo e deixar a gente sem absolutamente nada, sem nos dar qualquer opção de trabalho. O que a gente quer é trabalhar, mas como?”Tentei falar também com os fiscais que estavam presentes nessa operação, porém eles preferiram não se manifestar.

Fotos Chapolim

Fonte: Observatório de Favelas
* Para ver a galeria de imagens clique na foto acima

0 comentários:

Estão por aqui