1 de janeiro de 2010

O primeiro Réveillon na Laje




Os muitos anos de crescimento do tráfico de drogas no Rio gerou muitos problema pro cidadão carioca. Mas não se pode negar que esse processo fez da favela carioca um grande mito.

Agora com a “pacificação” todos querem subir o morro para ver como todos vivem. Sobe o empresário, sobe o artista, sobe até a imprensa!

Fico aqui pensando o que todos querem ver na favela, devem subir cheios de indagações do tipo: como vivem como passam seus finais de ano, como fazem sexo.

Mas em meio a todas essas latentes curiosidades espero que tenha espaço para as indagações do tipo: como pode a dona Maria viver com um miserável salário ganho para lavar os banheiros fedidos do asfalto? E uma de mais importância que é como surgiu as favelas e que fenômeno é esse que cresce a cada ano e por que cresce?

Hoje na página principal da imprensa era possível se ver estampado “A festa da integração”.

Aí me pergunto que integração? Quantas vezes seu Joaquim foi convidado para ver a queima de fogos da janela do apartamento? E olha que lá é lugar de paz. Ou será que essa integração é de uma mão só?

Que tenhamos um 2010 de muita paz e integração da cidade, mas que seja sem força policial e muito menos sem o carater "fantasiada pelos meios de comunicacão". Fragmento de Juliana Angelo.


0 comentários:

Estão por aqui