5 de agosto de 2010

A imagem e o imaginar

Exposição "Casinha Daros"

Texto publicado no site http://www.imagensdopovo.org.br/

Foto: Emerson Silva - Oficinas Observatório de Favelas

Não importa se a câmera é profissional ou automática, se a tecnologia é analógica ou digital. Independente do equipamento, o resultado é algo que agrada a qualquer um que experimente o exercício de fotografar. Mas fotografar com uma câmera confeccionada em lata ou em caixa de papelão é mais do que fotografar, é um ato de capturar o que em alguma medida só se pode imaginar.

O não-controle do enquadramento e da luz guia o fotógrafo por um caminho delicioso de se andar. Um pequeno furinho por onde entra a tinta de luz faz do fotógrafo um pintor de formas retorcidas e destorcidas, um verdadeiro convite ao mundo do imaginar.


Emilaine-Pereira.-Escola-Minas-Gerias

As imagens da exposição “Casinha Daros”, que inaugura no próximo sábado na Galeria 535, é fruto de uma forma muito particular de se capturar imagens, utilizando as câmeras rudimentares confeccionadas pelo próprio fotógrafo momentos antes do registro. A lente é um pequeno furo feito na câmera, geralmente feito com uma agulha. Esta técnica é conhecida como “pin-hole”. A imagem capturada nestas condições tem um “barato”, tem uma mistura de fotografar e de brincar.

Um cuidadoso passeio pelo corredor da galeria faz a gente sentir a sensação do mágico através do exercício de olhar. Nesta forma artesanal de fotografar o não-controle é a matéria prima do artista.

Ricardo dos Santos Soares

Um casarão retorcido, trabalhadores identificáveis, paisagens quase imaginárias é o convite para se olhar, não uma casa e muito menos o trabalhador e sim o que há no interior dos homens e das casas impressos nas imagens.

Serviço: Exposição Casinha Daros – Projeto Pinhole 2010


A exposição terá uma atividade paralela a ser realizada no dia 1º de outubro às 19h, no Ateliê da Imagem, na Urca, dentro do Projeto Sexta Livre. Na ocasião, haverá projeção de imagens pinhole e das ações realizadas no projeto, além de uma roda de conversa com os professores de pinhole do Observatório de Favelas e da Escola Municipal Minas Gerais, junto com a equipe de Arte e Educação da Casa Daros.



Abertura: 07 de agosto de 2010, às 11h

Visitação: até 1º de outubro de 2010

Roda de conversa: dia 07 de agosto de 2010, de 12h às 13h.

Local: Galeria 535, Observatório de Favelas.

Rua Teixeira Ribeiro, 535, Maré, Rio de Janeiro

Cep 21044-251

Telefone: 21.3105.4599

Entrada franca

0 comentários:

Estão por aqui