2 de janeiro de 2011

Minhas Memórias do Presidente Lula


Minhas primeiras lembranças de Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, são ainda de infância. Ouvia falar dele pelo rádio, isso foi lá pelo final da década de 80.

Em 89, vi pela primeira vez uma fotografia do cara que ainda não era o “cara”. Se tratava de uma imagem de campanha eleitoral daquele ano. Mas tenho lembranças muito mais claras de seu oponente. Pelas ruas de Cachoeira Grande* era muito mais comum cartazes de divulgação do candidato Fernando Collor de Mello. Em 89, eu tinha 8 anos e tenho vagas lembranças, mas recordo muito bem da empolgação. Acho que talvez pela possibilidade do operário chegar ao poder. Lembro de um fato: as explicações para se votar no Collor. Ele era o “bonitão” e representava a competência. Lula era o “analfabeto”, por tanto, “incompetente”. Também lembro que em algumas ocasiões se fazia referência ao Lula como sendo um “comunista”.

Em 94, as lembranças são mais claras. Lembro de um camarada, um pouco mais velho que eu, pintando estrelas do PT em calçadas do povoado. Esse rapaz fazia parte de um grupo de jovens da igreja Católica local. Lembro que acompanhei ele pintando as estrelas, para mim era como uma brincadeira. Mas  existia um certo simbolismo naquele ato, era de alguma forma um movimento na contramão do cenário político local. O município era administrado por partidos como o PSDB e por vezes a oposição era o PFL, atual DEM.

Naquele contexto me custava entender as motivações do voto no Collor, mesmo não tendo noção da lógica que opera a política através dos partidos. O que tinha era uma convicção infantil e superficial, que talvez atuasse no nível da  correlação de imagens, associava a imagem do Collor e de Fernando Henrique a administração política local e o contraponto dessa imagem era o Lula. Outra dessas lembranças pueris era a curiosidade pelo termo “comunista”. Quando algum político local se referia ao Lula “comunista” fazia uma encenação medonha.

Em 98 , no Rio de Janeiro, já com idade para votar votei em Lula, mas não foi naquele ano que Lula chegou ao poder.

Em 2002, chega ao poder o primeiro operário, Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula. Essa coisa do “primeiro” parece ser um fenômeno na política das Américas, não sei o que isso significa de fato, mas parece ser uma tendência: primeiro operário, primeiro negro, primeiro indígena e primeira mulher.

Em 2006, iniciando como fotógrafo tive a chance de fotografar o Lula na visita em que fez a favela Cidade de Deus, mas preferi não fotografar, apenas fui, e o vi de muito perto.

Em 2008, o fotografei no morro do Canta Galo para o site do ( Observatório de Favelas ) na ocasião, se não me engano, ele foi ao Canta Galo para inaugurar obras do PAC.

Ainda em 2008, por conta das exposições fotográficas da agência Imagens do Povo (exposições: Imagens do Povo, esporte na favela e Olhar Cúmplice, fotografias do Parapan). Ambas expostas por um mês no Palácio do Planalto. Dias antes da inauguração das exposições havia a possibilidade de um encontro da equipe do Imagens do Povo com o Lula, mas isso não se confirmou. Na noite de inauguração da exposição, conhecemos o fotógrafo Ricardo Stuckert (ele é o fotógrafo oficial da presidência). Ficamos sabendo da possibilidade de uma brecha na agenda do Lula e com a articulação do Ricardo Stuckert no dia seguinte nossa equipe encontrou o Lula, foi um encontro de alguns minutos.

A equipe era de cinco fotógrafos e eu fui escolhido para iniciar a conversa com o Presidente. A conversa foi rápida, falei com ele sobre a exposição e sobre o trabalho de fotografia que tínhamos aqui no Rio, foi tudo muito rápido, tempo suficiente para algumas palavras. Eles nos parabenizou pelo trabalho e disse que visitaria a exposição e em seguida pousamos para uma foto. Na época escrevi um relato para o site do Observatório de Favelas.

Essas são as minhas memórias do presidente Lula que deixou a Presidência da Republica no dia de ontem.


* Cachoeira Grande foi onde nasci. É um pequeno povoado ao Oeste do Estado cearense. Fica na divisa do Estado do Ceará com o Estado do Piauí.

1 comentários:

se puder venha conhecer o meu blog e ler algumas considerações que fiz!
Um abraço!
http://pensamentosduneto.blogspot.com/

Estão por aqui