31 de maio de 2011

Meu 2º dia como ex-favelado



Hoje ao conversar com alguns amigos sobre o assunto ex-favela, de forma inevitável o assunto ganhava um tom de anedota, mas veja se não tenho alguma razão: é muito difícil entender a situação, agente pode ser ex n coisas, mas ex-favelado não. É uma situação difícil de entender e por vários motivos, e o prinicipal motivo é: o que é um "favelado"? Acho que vai levar um tempo para me acostumar com a nova condição, já que a anterior enquanto categoria não era bem resolvida.

Incentivado por uma amiga resolvi que vou continuar publicando este diário por mais alguns dias e relatando a incrível experiência de ser um ex-favelado.

Neste segundo dia, como era de se esperar nenhuma novidade, tudo ainda é do mesmo jeito que era ontem. Falando em ontem, ontem aqui na minha ex-favela ocorreu uma incursão do Bope, não sei exatamente o que moveu a operação, mas li que eram 30 homens e 2 caveirões, se bem que isto não é nenhuma novidade, é na verdade algo corriqueiro nas favelas e ex-favelas da cidade.

Hoje nos jornais

Li varias notícias nos jornais sobre o assunto ex-favela. O Globo por exemplo, que é um jornal preocupadíssimo com o assunto favela estampou fotos e textos sobre as condições de vida e moradia do Morro do Pavão Pavãozinho.

O Extra também falou do assunto e estampou imagens que mostram as ex-favelas com alguns problemas, problemas estes usados como critérios para elevarem as 44 favelas a categoria de ex-favelas. Então diante das colocações  o secretário municipal de Habitação fala em defesa das favelas e ex-favelas.

— Já vi lugar no Centro acumulando muito mais esgoto do que em favelas — afirmou o secretário, acrescentando — Todo bairro tem problema, e estes lugares também merecem ações de conservação permanentes. A Cedae vai assumir o atendimento a essas comunidades, recém-pacificadas, em breve.  Fonte: Jornal Extra Online

Que bom! fico mais aliviado, só assim quando o esgoto da minha quando emtupir não será mais preciso que os próprios moradores desentupam. 

Acho que por hoje é só.


 

0 comentários:

Estão por aqui