30 de maio de 2011

Meu primeiro dia como ex-favelado


Hoje sai de casa e fui percorrendo ruas e becos da ex-favela que moro, calma, ela não desapareceu e não se acabou, continua do mesmo jeito, o que ocorreu é que no dia de ontem li num jornal aqui do Rio uma daquelas notícias que mais parecem uma brincadeira. O fato: (Instituto Pereira Passos - IPP) e a (Secretaria Municipal de Habitação - SMH) resolveram redefinir 44 favelas da cidade como ex-favelas por terem identificados nestas serviços parecidos com serviços de bairros da cidade.

Critérios aplicados:
“O critério de seleção para que essas 44 áreas não sejam mais consideradas favelas são infraestrutura (rede água, esgoto, drenagem, pavimentação, abertura de vias de acesso, rede de iluminação pública, calçadas, praças) e equipamentos sociais como creche, posto de saúde, áreas como esporte e lazer”. Fonte Globo Online

Mas ao andar pelas ruas e becos da ex-favela que moro nada mudou, tudo ainda é do mesmo jeito, e que bom que ainda é assim, poderia ter sido pior, poderia ter sido remoção ou uma truculenta ocupação do Bope para implementar uma UPP.
 
Que as “favelas” sejam entendidas como áreas pertencentes à cidade é o desejo latente, mas desta forma não me parece ser o caminho, isto não resolve as questões relativas as favelas cariocas. Uma ação desta parece muito mais com atitudes bem intencionadas dos atuais gestores dos órgãos citados.



Veja também a “Marénão é mais uma favela
e confira a lista das ex-favelas.

0 comentários:

Estão por aqui