13 de novembro de 2011

O famigerado monstro carioca é caquético e sofre de doenças sociais


O famigerado vilão do Rio apresenta
um esqueleto que não condiz com a sua fama de perigo

O perigoso monstro inimigo do Rio
é formado por um exército que se alimenta de pão com mortadela
e almoça comida embalada em marmitex

Foram para a escola? Sim! Não! Sim! Não! Sim! Não!
Os que não foram não sabem ler  e os que foram também não.

Se diz que o “sistema” é ineficiente, não os captura, é falho, será?
Vamos aos fatos: ninguém escapa, ninguém se aposenta, ninguém fica rico. 
Resumindo, não há registro de vencedores, todos são identificados, uns são mortos outros catalogados. Muitos são fichados e quando é pra ser são presos, só nunca foram exitosos na farsa que se chama de guerra

Certa vez um soldado deste perigoso exército apresentou-se como vitorioso, tinha lá seus quase 60 anos, e segundo suas próprias confissões havia sido salvo. Não estava lá em bom estado é bem verdade, mas era muito grato por tá vivo.

Seu estado era patético: havia sido pego pelo “sistema” e viveu  quase toda a vida  na prisão. Naquela ocasião se encontrava cego de um olho, faltava lhe um braço, dentes nem os de dentadura, vivia escondido em um buraco que ele orgulhosamente chamava de casa. 

Restava pouco tempo de vida, mas morreria, pois o antídoto servia para a sua morte ao mesmo tempo em que alimentava a longa vida da doença social.   




O Blog O Cotidiano  está no segundo turno
do concurso Top Blog 2011

Vote na página clicando 
na imagem abaixo
 







0 comentários:

Estão por aqui