9 de novembro de 2011

Qual é o complexo das favelas cariocas?



Por Francisco Valdean

“Jamais ouvi alguém dizer que morava no complexo de Acari. Até porque o termo “complexo”, hoje amplamente utilizado para designar grupos de favelas (“Complexo da Mangueira”), “Complexo da Maré”, “Complexo do Jacarezinho” etc), é originário do vocabulário penal: “Complexo Penitenciaria Frei Caneca”, por exemplo, engloba diferentes instituições penais como a Penitenciaria  Milton Dias Moreira, a Lemos Brito e o  Hospital Penitenciário”.

Trecho do livro “As cores de Acari: uma favela Carioca”
Marcos Alvito


Quando se fala de Rio de Janeiro e o assunto é favela, é comum referir-se aos Conjuntos de Favelas com o medonho termo “Complexo”. “Complexo do Alemão”, “Complexo da Maré”, “Complexo do Caju”, “Complexo de Manguinhos”. E outras dezenas de “complexos” existentes na cidade.

A definição tornou-se comum a ponto de ser usado amplamente pela imprensa, pelas instituições públicas, e estranhamente é utilizado por grupos com atividades voltadas para as favelas.

Antes de continuar quero dizer que não pretendo aqui analisar o termo, a pretensão aqui se resume a uma abordagem superficial do termo “complexo” associado aos conjuntos de favelas cariocas.

Numa consulta rápida de um dicionário é possível ler algumas definições relativas ao termo complexo em seu sentido universal.

1.     “Que abrange ou encerra muitos elementos ou partes”.
2.     “Observável sob diferentes aspectos”.
3.     “Composto por elementos de natureza distintas”.

E uma quarta definição, esta me parece conter o sentido usual do termo “complexo” em referência as favelas cariocas. A definição em questão atribui aos espaços (que se convencionou chamar de favela) a terrível imagem do lugar “confuso”, do lugar que habita um ator social “complicado” e suas respectivas “complicações”.

A primeira vista e com base na vivencia talvez seja possível dizer que o termo gera em algum nível implicações para a “navegação social” dos moradores de favelas na cidade?

Mas deixemos isso para  outro momento, num momento apropriado elaboro uma argumentação sobre o termo “complexo” e sobre os pontos que possivelmente acho que geram implicações para quem mora nas favelas do Rio de Janeiro.


O Blog O Cotidiano  está no segundo turno
do concurso Top Blog 2011

Vote na página clicando 
na imagem abaixo



1 comentários:

Camarada, não uso este termos, e apesar de sua origem associada aos complexos penitenciários, precisamos reconhecer, para fins de análise, que o termo reflete, em alguns aspectos a complexidade deste contexto, o que contradiz uma visão simplista do mesmo, massificadora... Aí falo da complexidade como conceito científico, da teoria das complexidades, ... Além disto, temos que reconhecer as guerrilhas semânticas pela apropriação de termos como desenvolvimento, favela, comunidade... Percebo que moradores comuns de favelas gostam de utilizar o termo complexo, em um sentido prórprio, ou seja, como apropriação deste termo... Um forte e saudoso abraço, Fernando

Estão por aqui