17 de dezembro de 2011

Banda D’loks


 Dásio, Jhony e Fabio em ensaio acústico
Foto: Francisco Valdean

Com um estilo (Rock alternativo) e já na sua terceiro formação a banda D’Loks é composta por quatros integrantes e teve início no ano de 2005, atualmente os integrantes trabalham na gravação do primeiro EP.

História da Banda D’Loks
A banda é composta por Jhony na (bateria e vocal), Fabio Loks no (vocal), Dásio (guitarra) e Gustavo no (baixo).
A banda D’Loks tem como principal objetivo levar sua mensagem para fora das fronteiras mercadológicas. Suas letras abordam temas e/ou sentimentos comuns do cotidiano, como frustração, amor, ódio, tédio etc. A banda começou em 2005, quando Dásio e Jhony conheceram Fabio, os três se identificaram tanto com sua bagagem de bandas antigas quanto nas influências, daí resolveram começar uma banda que pudesse produzir um rock atual, fazendo uma química entre sinceridade e atitude.
Com uma guitarra nervosa, bateria e backing vocal extremamente técnico, voz rasgada e baixo alucinante a D’Loks tem um mix de influências que aborda uma grande parte do rock, que vai desde bandas nacionais como Cazuza, Barão Vermelho, Legião Urbana, Detonautas, outras mais pesadas como Angra, Oficina G3, internacionais como Audioslave, Rage Against The Machine, Soundgarden até o cenário Heavy Metal, como Ozzy, Dream Theater etc.
Processo de criação das letras
Inicialmente as letras são compostas por Dásio e posteriormente são trabalhadas pelos demais integrantes.
Segundo Dásio “Não existe uma receita para composição musical, a melhor forma de se fazer uma letra honesta é a verdade, me baseio em conversas, na minha vida e na dos outros integrantes da banda. Algumas letras vêem de comentários que escuto, às vezes tristes, dramáticos, melancólicos, outros felizes e motivadores”.
O grupo já tocou em diversos festivais, realizou shows cover, autorais e já abriu shows para as bandas: Moptop, Raimundos, Luxúria, Dr. Silvana entre outros.

Música
Preço da dor
Mal consigo dormi não consigo sonhar
Me distraiu já é dia vejo a vida passar
Na vitrine, vaidade desejo e prazer.

Mudei minha atitude não tem como negar
Identidade alterada pra não me arriscar
Um passo em falso o jogo pode acabar

Refrão

Vivendo sem saber a direção
Aonde quer chegar
Vertigens não me mostram solução
Qual é a verdade?


O ódio me consome e eu simplesmente ignoro
O frio me congela eu bato a porta e não choro
Não vou me arrepender do que fiz ou deixei de fazer

Mudei minha atitude não tem como negar
Identidade alterada pra não me arriscar
Um passo em falso o jogo pode acabar


Letra e música: Dasio, Fabio e Jhony

0 comentários:

Estão por aqui