24 de janeiro de 2012

Pinherinho é só um pequeno e bizarro retrato dos despejos nas favelas

Fonte da foto "Vi o Mundo"
A música “despejo na favela” de Adoniran Barbosa é muito atual, uma vez que estes ocorrem com freqüência e não muito diferente do relato da música de quase meio século. Nem todos tem a mesma proporção do despejo de Pinheirinho, mas com certeza são tão bizarro quanto. Pinherinho é em São Paulo, no Rio a Providência, o Pavão-Pavãozinho, Vila Autódromo são só alguns dos nossos Pinheirinhos cariocas.

______________________________________________________

Despejo na favela (1975)
Adoniran Barbosa

Quando o oficial de justiça chegou / Lá na favela / E contra seu desejo / Entregou pra seu Narciso / Um aviso,  uma ordem de despejo / Assinada seu doutor / Assim dizia a petição: / Dentro de dez dias / Quero a favela vazia / E os barracos todos no chão / É uma ordem superior, / Ô,ô,ô,ô, meu senhor / É uma ordem superior, /  Não tem nada não, seu doutor / Amanhã mesmo vou sair daqui / Pra não ouvir o ronco do trator / Pra mim não tem problema / Em qualquer canto me arrumo / De qualquer jeito me ajeito /
Depois o que eu tenho é tão pouco / Minha mudança é tão pequena / Que cabe no bolso de trás / Mas essa gente aí, hein? /  Como é que faz? /  Ô,ô,ô,ô, meu senhor / Essa gente aí, como é que faz?
Fonte: Livro Um século de Favela


_____________________________________________________________ 

0 comentários:

Estão por aqui