2 de março de 2012

Dia 3 - Transporte Público do Rio: as Vans


Acho as Vans uma boa opção de transporte e acho até que já foram melhores, atualmente estas tem os mesmo problemas do transporte feito pelos ônibus. Na condição de usuário ultimamente tenho experimentado situações bem desagradáveis ao utilizar este transporte. Só para exemplificar vou narra duas situações que presenciei ao utilizar duas linhas de Vans do Rio de Janeiro.
 

Caso 1 - Saía de Bancários na Ilha do Governador (Zona Norte) e seguia para (----------)*. De imediato a quantidade de carros nesta linha chama a atenção, mas a quantidade de carros não significa rapidez, a rapidez é o que as vezes torna as Vans uma vantagem, mas nesta linha a quantidade de carros  é na verdade um problema, naquele horário (13:00 hs) a disputa pelos passageiros era frenética.

A disputa frenética significa que as Vans podem ficar por vários minutos paradas em determinados pontos tentando lotar e com isso uma viagem de 20 minutos pode se transformar em uma viagem de quase 2 horas.
No dia em questão por diversas vezes os passageiros tiveram que se indispor com o motorista, eu mesmo cheguei a ameaçar de sair da van e procurar outro transporte, e creio que as reclamações quanto à demora seja um fato corriqueiro, mas pelo visto os motoristas não dão a mínima para o que acham os passageiros, digo isto pelo fato da existência de uma frase em letras garrafais colocada no painel daquela Van com os seguintes dizeres: "Tá compressa sai mais cedo".

Caso 2 – A segunda situação ocorreu numa Van que faz linha (Copacabana X --------). Não sou um usuário freqüente desta linha, uso a linha muito raramente, mas sei que ao contrario da Van da Ilha, as vans de Copacabana contam com um número significativo de passageiros e isso em determinados horários se traduz em rapidez o que é uma vantagem para o passageiro.
Quem usa essa linha sabe que é impossível pegar um só carro no percurso (quando esta segue para Copacabana no horário da manhã), pra quem quer utilizar a linha é aconselhável ir até o ponto final desta e foi o que fiz. Ao chegar no ponto final encontrei duas filas, uma para quem pretende ir sentado e uma para quem prefere ir em pé. No dia e horário (07:00 hs) em questão como tinha muita pressa optei pela fila em pé. A principio essa logística é até interessante já que o passageiro pode escolher antes de embarcar, mas a coisa não fica tão interessante quando você viaja em pé num corredorzinho apertado com mais 10 pessoas disputando o minúsculo espaço.

Lotação total daquele dia: 15 pessoas sentadas, o motorista e um trocador. Total da lotação: 24 passageiros, ou seja, a lotação da Van era de 27 pessoas. Já vi em vans de outras linhas a indicação de 16 passageiros, mas nesta não existia esta indicação. Numa outra ocasião um motorista desta mesma linha me disse que já chegou transportar numa única viagem 30 passageiros.



Diário Completo

Dia 1 - Transporte Público do Rio: você vai de que? 

Dia 2 - Transporte Público do Rio: batalha no metrô




* Propositalmente um dos trajetos das vans foi ocultado a fim de generalizar, por mais que este seja um relato particular o problema existente nestes é um problema de muitas outras linhas da cidade.

0 comentários:

Estão por aqui