6 de junho de 2012

Subúrbios Surreais de Davi Marcos

Suburbios Surreais de Davi Marcos

“No Subúrbio eu busco o Surreal, o que não se mostra, ou melhor, não se mostrava. Há algum tempo muitas ações estão sendo realizadas, para que a arte seja mais ampla, descentralizando inclusive seus pólos de criação e difusão, aqui sempre teve e terá arte.

Subúrbios Surreais é minha pequena contribuição para esse salto ao novo olhar, de dentro para dentro, de fora para dentro e de dentro para fora. Criamos muitas formas de arte sim, mas muitas vezes nós mesmos não acreditamos nisso, espelhamos uma imagem que não nos pertence. 


As ruas de Bonsucesso, Ramos, Nova Iguaçú, Maré e tantas outras, estão pulsando arte, sinto esse pulsar e não consigo guardar isso, exponho com essas imagens que são surreiais no sentido de uma busca pela transgressão do lugar e do ponto de vista artístico, aqui nas favelas e nos subúrbios em geral, vivemos arte, esses pra mim são os Subúrbios Surreais”.

Subúrbios Surreais é um trabalho em processo e no momento esta sendo difundido apenas pelo facebook do Davi.

Vi aqui outras imagens do "Subúrbios Surreais"




__________________
Sobre Davi Marcos

Fotógrafo e videomaker formado pela Escola de Fotógrafos Populares em 2006. Participou de várias exposições, dentre as quais se destacam: “Olhar Cúmplice”, na Caixa Cultural RJ; Esporte na favela”, no CCBB-RJ (ambas também exibidas no Palácio do Planalto, em 2008);  Mostra Belonging: an inside story from Rio´s favelas, Canning House, em Londres;  “Jogos visuais – Arte brasileira no PAN”, na Caixa Cultural RJ, todas em 2007; Já teve imagens publicadas na Revista Afroreggae, Jornal Expresso, Revista do IDEC, Revista Domingo de O Globo, revista Global e revista AntiLipseis – Trasportation 2009, que gerou uma participação em exposição na Grécia. Colaborou no longa-metragem 5X Favela na elaboração do roteiro e também como fotógrafo still. Foi  instrutor de fotografia do projeto Memórias do PAC em Manguinhos, em 2009; do Projeto Rebelião Cultural nos presídios de Bangu 2, 3, 4 e Talavera Bruce, em 2009; e no DEGASE-RJ, que originou a exposição Sonhos Velados na Casa de Cultura Laura Alvim, em 2008. Em 2012 participou do evento de arte contemporânea Travessia das Artes, com a intervenção fotográfica “Parado na Esquina”.


0 comentários:

Estão por aqui