16 de outubro de 2012

Informação de baixa qualidade sobre as favelas é uma prática comum


Ontem assisti uma coisa asquerosa: uma reportagem, reportagem não pq um jornalista sério não teria coragem de chamar aquilo de matéria jornalística, se tratava de um vídeo de mais de 30 minutos da incursão de um apresentador da Record que foi ao Jacarezinho e Manguinhos.

No vídeo o apresentador ia narrando todo o pavor de esta ali naquelas favelas, porem o texto não condizia com o que o leitor ia vendo no vídeo. Coisas absurdas, qualquer furo nas paredes logo o repórter determinava “olha os buracos de tiro”. Ou então qualquer muro logo o repórter determinava “aqui era onde se apoiava os fuzis para a troca de tiro”. Qualquer moto na rua logo parecia uma moto roubada.

Informações ruins como esta é o que milhões de brasileiros recebem diariamente sobre as favelas, isto não ocorre só em tempos de ocupação, ocorrem diariamente.

Eita imprensa difícil!

0 comentários:

Estão por aqui